Entra ou Sai

Dezembro 25, 2010

Dança mágica da procriação

Não sei de onde

Que é aquilo que ao longe se agiganta?
Simples remoinho de vento?
Ou o nascer de um perigoso tornado?
Agora, já mais perto, revela-se: Nada mais é que uma bela amazona bem montada.
Ve-se-lhe nitidamente o loiro cintilante do cabelo desgrenhado pelo vento na cavalgada.
Radiante pela euforia da chegada mais ofegante que o robusto corcel de batalha que monta.
Chega, apeia-se, arrima-se, aconchega-se.
Submissa entrega-se a mãos que perscrutam, curiosas investigam afagam apalpam quentes seios, macios e aveludados hirtos mamilos.
E a dança começa.
Os olhos, cúmplices fingem nada ver.
Os narizes expectantes cooperantes observam e consentem.
Os lábios tocam-se, as bocas abrem-se, as línguas aproveitam e serpenteiam como lânguidas serpentes em tempo de acasalamento roçam-se ao de leve.
Depois com o amor que livre flutua no ar e que anda de mão em mão, Sofregamente contorcem-se na quente e envolvente dança mágica da procriação.
E as partes, húmidas e viscosas, gulosas incham e em êxtase explodem.
Semeiam, e delas nascem lindos e engraçados pirralhos que se tornam em botões, e depois em lindas flores que formam os jardins e os édenes, que enfeitam e perfumam as nossas vidas.

24 de Dezembro de 2010

Anúncios

Novembro 19, 2010

Putas ricas e putas pobres


A Poesia
É uma puta
Pobre de estrada
Mal amada
Mal divulgada
Maltrada
Escorraçada
Ao pontapé no traseiro e chapada
Na cara.

Mas outras formas de escrita
A que chamam de Literatura
São putas finas
Senhorinhas e meninas
Bem falantes
Bem letradas
Acompanhantes
Tratadas
Com pinças
Cirurgicas
E a preço de amantes.

Óh! Putas de estrada
Tendes todo o meu respeito.
Porque dais o buraco do cu
As mamas do peito
A boca
Que chamam do corpo
A boca
De comer
E beber.
Com muitos uis e ais
Muito sofrer
Alguns fingidos e outros reais.

Setembro 24, 2010

Meu Livro Em Destaque

Filed under: COISAS MINHAS — carva55 @ 4:50 pm
Tags: , ,

Olá . Convido todo o mundo a passar pelo Site http://www.bubok.pt onde vão ver o o meu livro _ CONVERSAS DE PAPEL __ Em DESTAQUE , como livro RECOMENDADO, há já cerca de doze dias , devido a uma votação dos próprios cibernautas que visitaram esse site e nele votaram . E eu , pobre sou …mas não mal agradecido, sinto-me envaidecido, ( quem não é vaidoso , pelo menos um pouquinho? ) Para mim , sedento de comunicação, este estado de Top, é como casqueiro com sabor a trigo… E já agora, quem ler o conteúdo libertado e a sinopse e gostar pode comentar . Sempre é publicidade de boca- em -boca , que é a melhor.

Agosto 7, 2010

Feio era o teu nome

Filed under: POESIA — carva55 @ 10:15 am
Tags: , , , , , , ,

Feio te chamavam
Porque feio era o teu nome
Bonito era o teu sorriso
Claro e sincero o teu falar.
E como bálsamo a curar
Ou tónico a tonificar
Alegravas os corações
E punhas o povo
Feliz a gargalhar.

( Para ti, amigo António Feio . __ Descansa em paz__ . )

Julho 26, 2010

Fotos dos Livros

Filed under: Uncategorized — carva55 @ 5:12 pm

Links para os meus livros .

http://www.worldartfriends.com
http://www.bubok.pt
Nos sites e no GOOGLE Procurar por Carmindo Pinto de Carvalho , ou por __ Carva55
https://carva55.wordpress.com/category/fotos-dos-livros/

Julho 23, 2010

Novos Livros

Filed under: Uncategorized — carva55 @ 7:37 pm

Marcar, copiar e colar Link .

FOTOS DOS LIVROS __ https://carva55.wordpress.com/category/fotos-dos-livros/
Mais informações, preço, número de páginas possível leitura de excertos , sinópses , etc.

http://www.worldartfriends.com/store/706-carmindo-de-carvalho-entre-ondas-de-ar-e-amar.html

http://www.bubok.pt

Novos Livros

Filed under: Uncategorized — carva55 @ 7:32 pm

https://carva55.wordpress.com/category/fotos-dos-livros/

Maio 9, 2010

Novo livro

Filed under: COISAS MINHAS,Uncategorized — carva55 @ 12:53 pm
Tags: ,


Informação para quem interessar.
Coordenadas para encontrar o meu novo livro.

http://www.worldartfriends.com/store/2-livros?p=4

Link, Livaria, Livros, Página 4 , Letra ( C )

Abril 9, 2010

Paz, somente uma palavra vã

Filed under: POESIA — carva55 @ 2:54 pm
Tags: , , , , ,

Da net

Março 13, 2010

Coisas da vida

Hoje é sábado, dia treze de Março de dois mil e dez.
Voluntariamente fui trabalhar. E até hoje pouquíssimas vezes fui voluntário, fosse para o que fosse.
Sempre ouvi dizer que voluntário, só para a sopa e o pré – que é o ordenado da tropa.
Para entrar na Marinha, tive que assinar um documento, porque nessa data já era casado. Por isso, voluntário, não foi, porque fui fora de tempo, e não fui recrutado porque não me tinham chamado. Então digamos que fui semivoluntário.
Hoje, como disse, aprontei-me a ir, porque no último sábado deste mês o meu amigo joão Cruz e respectiva família vão mudar de casa e quero ir ajudá-los. Para isso já avisei o meu chefe para nessa data não contar comigo.
Normalmente devia ter ficado em casa, porque antes de ontem fui a Zurique com a minha irmã, a minha mulher, uma das minhas filhas e um dos meus genros, assistir ao concerto da Mariza.
Lá fomos na “carreira”, em excursão no jipalhão da minha filha, porque o meu carro estava na garagem para ser preparado para ser levado ao controle periódico. E a tracção às quatro rodas do jipe dava mais garantias de não acontecer, vir a ser apanhado num carrossel de uns possíveis incómodos e perigosos deslizares no gelo e na neve.
Tirei o dia de sexta-feira de férias porque nunca se sabe o que pode vir a acontecer, e porque não sabia a duração do concerto, e também porque estava de neve.
E então pensei: _Para quê poupar férias se eles, escudando-se na polivalência e na flexibilidade laboral, (palavras deles) nos estão a meter em casa conforme lhes agrada?
Gastar um dia de férias – o dia de sexta-feira, e ir trabalhar o sábado – não é normal . Mas como já disse o interesse foi meu.
Acabei de sair de uma rica sesta.
Já estou de molho no banho de imersão.
A careca transpira. Nas tetas a espuma faz cócegas. Com o calor da água quentinha o grelo acorda e arrebita-se.
Lembro-me dos tempos da Marinha. Dos saborosos petiscos na nigth inglesa, que foram repasto do meu cavalo, jovem e à solta.
Lá fora, sei que está frio porque a neve continua nos telhados e no lameiro.
Sabendo isto, tem mais sabor o quentinho da água da banheira.
Da sala chega-me a voz da minha mulher a falar com a nossa neta Noélia de sete meses e meio.
“ Estás rabugenta! Estás farta de estar na aranha? Já te ponho na manta do chão para poderes fazer ginástica, rebolar esbracejar e espernear à tua vontade. Oh com um catano! Já estás outra vez junto ao móvel! Caramba que não paras! “
Criança parada é mau sinal. Querer criança saudável paradinha, sossegadinha? – Será o mesmo que querer um leão sentadinho a ver televisão. só amarrando-o a um poste… Penso.
A neta responde-lhe com um papa, que não sei se quer dizer papá de pai, ou papa de comer. A chamar pelo Papa chefe dos cristãos não é com certeza…
Volto à minha Marinha.
“Se tivesse ficado por lá, já estaria reformado a gozar à grande e à francesa”, penso.
No Vale da Amoreira onde tenho a minha sede, habitam também alguns dos meus ex. Colegas. E em contacto periódico que com eles tenho mantido, fui sabendo que há já muito tempo, muitos anos, com a frequência nos diversos cursos se tornaram Sargentos.
Alguns, por terem participado em comissões especiais, beneficiaram de bonificações de tempo e já se encontram reformados.
Eu, como não me tenho nem por mais burro, nem por mais esperto, certamente teria passado por tudo isso, e agora estaria nessa dourada situação, a gozar o saboroso estatuto… Assim tenho que por aqui continuar a malhar no ferro dos tubos…
Poderia ter continuado. Cheguei a meter os papéis. Acabei por decidir sair. Foi a minha opção portanto não adianta chorar sobre leite derramado…
“Que raio, outra vez?! Já me doi as costas de tanto me baixar para te ir buscar .“
“A guerra continua. Ainda bem porque assim tens com que te entreteres , senão morrerias ao pasmo, a cismar em coisas e loisas”, penso, enquanto me seco.
Saio. Na sala, a Tv. passa algo que não sei do que se trata.
Não me cheira a grande coisa…Em poucos segundos, concluo que não me interessa.
Vou para o computador.
E aqui estou, a dedilhar para registar, esta coisa em forma de desabafo.
Agora com as baterias bem carregadas estou pronto. Prontíssimo!
Noutros tempos seria para a nigth. Hoje vai ser para a sossega, que estes meus cansados ossos por vezes rangendo já reclamam.

Abril de 2010

« Página anteriorPágina seguinte »

Site no WordPress.com.