Entra ou Sai

Abril 9, 2010

Paz, somente uma palavra vã

Filed under: POESIA — carva55 @ 2:54 pm
Tags: , , , , ,

Da net

</a

Paz, somente uma palavra vã pela boca
De todo o mundo mastigada
Digerida
Depressa evacuada

O poeta
E o pacifista
Incansáveis e crentes
Para ela apelam

Mas eis que outros como abutres
Manhosos coites
E outras feras rondam
E ameaçam

Os falcões senhores das guerras

Em grupos concentrados
Muito bem organizados
Impingem o eixo do bem. (deles)
Combatem o eixo do mal. (dos outros)

Refinam a orquestra
Afinam a pontaria
E sem direito a apelo
Nem agravo

Num destruidor, pum-pum, ra-ta-ta-ta

A ferro e fogo
Transformam este planeta
A que chamam de terra
Num caldeiro ebuliente e fica um inferno.

1 Comentário »

  1. Um poema carregado de emoções tristes mas não menos reais e vamos pensar que o inferno está com as brasas quase em cinzas:)

    Beijos e um abraço extensível a todos os teus

    Comentar por Fatyly — Abril 20, 2010 @ 9:46 am | Responder


RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

site na WordPress.com.

%d bloggers like this: