Entra ou Sai

Dezembro 26, 2007

Obra – Prima da Criação

Filed under: POESIA — carva55 @ 6:36 pm

Esse teu fresco sorriso
Esse teu fixo
E penetrante olhar
Esses teus cabelos
Negros
Neste nosso e teu lar
Vieste morar
E a todos alegrar.

Com quatro meses apenas
Já te mostras
Muito observadora
Das cores
Das coisas.
É claro que és esperta!
Isso se vê a olho nu. E lá diz o povo:
__Quem sai aos seus não degenera! __

A esse teu lindo sorriso que encanta
A esse teu olhar cativante
Que hipnotiza
Toda a gente.
Nem os olhares
Dos estranhos curiosos
Nem os dos teus avós babosos
Ninguém fica indiferente.

(Para ti , Jlana)

Rorschach, nove de Dezembro de 2007

Anúncios

Dezembro 1, 2007

É Natal

Filed under: POESIA — carva55 @ 1:44 pm
Tags: , , , , , ,

natal-3.gifnatal-2.gifnatal-1.gif
É natal de sonhos
Natal de desgostos
Natal de beijos
Natal de abraços .

É natal dos grandes
Natal dos pequenos
Natal dos graúdos
Natal dos miúdos .

É natal de ricos
Natal de pobres
Natal nas luzes em todos os cantos
Natal nos brinquedos e seus encantos.

É natal nas compras
Natal nas esmolas
Natal de farras nas mesas recheadas
Nas panças inchadas e goelas regadas .

É natal nas barrigas vazias
De ar insufladas
Natal que depressa vem para quem muito tem
E depressa vai para quem pouco ou nada tem .

É natal dos amigos sinceros
Natal dos amigos fingidos
Natal dos lambe-lambe
Botas e cus de gente.

É natal por um dia
Mas é um dia cheio de natal!
E o dia do dia seguinte, já é um dia
Igual aos outros dias . Um dia sem natal!

E então, o rico regressa ao seu lindo e cheio palácio.
Pelo prazer da posse de tudo que quis, inchado!
Mas vazio
Do natal já esquecido.

O pobre regressa ao seu casebre triste e frio .
Desconsolado
Talvez desesperado
Pela lembrança dos dias e dias em que foi lixado.

E à rua, à casa de cartão, regressa o sem abrigo
Vazio do contágio a que chamam „ espírito natalício „
O azar ou o vício lembrando
Contra tudo e todos lutando.

Dezembro de 2002

Create a free website or blog at WordPress.com.