Entra ou Sai

Janeiro 30, 2007

Filed under: Ratadas — carva55 @ 7:16 pm

                                          1

Desculpem lá qualquer coisinha. Não, retiro essa coisa, escrevi-a apenas só para vos poder dizer que não aceito pedir desculpa por aquilo que a cada momento tenho dito e porventura venha a dizer. Digo, porque acho que devo dizer, porque me apetece, e pronto. Muito menos ter de pagar para aqueles programas televisivos de debate a que chamam de opinião pública. Pagar para opinar? Para quê? Para pagar o ordenado do apresentador ou do especialista na matéria convidado para nos explicar e que nada explica nem justifica porque simplesmente, para mim, mais não representa que, tão e somente apenas mais uma opinião que respeito como a todas as outras com o mesmo respeito que quero para a minha? Ou será uma forma que os governantes arranjaram para compensar os tubarões das comunicações do prejuízo que tiveram com a proliferação das novas tecnologias das comunicações?

Não sei. Sei sim que é mais uma forma de sacarem dinheiro aos incautos

                                                             2

QUERCOS. Que coisa é essa? Dizem que é uma associação portuguesa para a defesa do ambiente.Diariamente, através da Tv., impingem-nos uma coisa a que chamam de minuto verde. É uma treta que eles arranjaram para educarem os gentios. Bem sei que esses são a maioria e que sendo bem treinados fazem a diferença, mas, porquê será que ainda não vi coisas dessas dirigidas à outra parte da população, àqueles que, só um, esbanja por um cento?!  

Água da rega dos jardins. “ Na mangueira ou no regador pegue assim ou assado, se regar à hora tal poupa mais.” E então os campos de golfe? Claro que isso é outra loiça pertence à outra parte e faz falta para o turismo do “pé calçado.” Mas que gasta muita água para “encher tantos buracos “, ai gasta, gasta!

E os tapetes verdes dos campos de futebol? Que acabem já:

Todos a jogarem uma peladinha no areão dos campos carecas. Tapetes só dos outros e prós pés e pronto. 

“Tome duche em vez do banho de banheira.” Muito bem. E então que dizer das piscinas?!

“Evitar deixar acesas as luzinhas pilotos, __ do standbey __, receptoras dos comandos, dos electrodomésticos, que os mantém à espera de ordens.”

Muito mais há para dizer. encheriam um livro estes exemplos de domesticação das massas.

Fazem-me lembrar um anúncio que em tempos conspurcou a Tv. portuguesa.

“Pescada regada com cerveja sagres, sabe a lagosta “

E aquelas coisas apregoadas pela religião que dizem que: “É mais fácil um elefante passar pelo buraco de uma agulha, que um rico passar pela porta do céu.”

Ou então: __ ”Abençoados os pobres e os sofredores que deles será o reino do céu.”

Palavras para quê? 

                                                       

                                                        3

 Mais um natal que chegou cheio de luzinhas! São casas, árvores etc. forradas a luz!

Este ano os “manda-chuva” da Madeira gastaram um dinheirão de mais de um milhão no fogo de artificio de fim de ano. Por ser único, grandioso e lindo de se ver, __ouvi dizer, já entrou para o livro dos recordes. O tal, __Guinness Book__. “Que foi bom para fomentar o turismo,” __ disseram algumas vozes.

Ainda bem! Aleluia! __digo eu. Talvez seja agora que essas coisas a que chamam de holdings ou lá o que são, do turismo, e não só, essas tais paponas que nunca estão satisfeitas, talvez agora obedeçam à voz das consciências perturbadas que por certo de vez em quando também ouvirão, e distribuam uma parte dos rendimentos pelas gentes, e que assim mais aconchegados não sejam obrigados a fugir para a emigração

                                                             

                                                              4

Há muitos meses que iniciei a leitura do livro do desassossego cuja obra foi atribuída ao Bernardo Soares, Heterónimo do Fernando Pessoa e que por isso ao seu acervo foi incluída.

Nos entretantos já li muitos mais. Mas este tenho-o lido lentamente, saboreando-o letra a letra, com olhos de ler. Com os mesmos olhos que noutras ocasiões, uso como olhos, __ de apenas ver.

                                                              5

Dizem que há uma máquina, chamada de, __ máquina do tempo__, que nos transporta até ao passado, ou, de avanço, nos leva para o Futuro.

Oh! Máquina milagrosa… __ vem e leva-me até ao tempo em que ao meu pai lhe bastava arregalar os olhos para manter sobe controle e na boa linha os seus sete filhos.

Ás vezes também chegou a ripar do cinto. Já me esquecia de dizer…

                       

                                                              6

Prendas! Recuso dar prendas em datas inventadas pelo comércio.

Ele é o dia do pai, da mãe, dos namorados, aniversário do dia de nascido e de casado, do primeiro beijo, do natal e do fim de ano.

Que mais irão inventar?

A minha mulher diz-me que não gosto dela porque não lhe dou prendas.

Pois, alguns dão muitas! E levam-lhes bolachinhas à cama como ouvi ontem uma na televisão a dizer que o seu homem lhe levava.

Levava, já não leva! Pirou-se numa onda de bem bom!

Tudo isso é muito carinhoso! Muito romântico! E vós gostais pois então! Só que depois, é com vaso e tudo! Talvez para não estragarem a planta?! É porrada nos cornos , ou cornos na porrada que vai dar ao mesmo .

 

                                                              7

Viva o luxo! Os miúdos de hoje já escolhem e às vezes exigem o que querem receber de prenda.   

“Prenda é o que damos de espontânea vontade e não o que nos seja exigido”__ Penso eu.

E ai do pai natal que se atreva a trazer luzinhas e sirenes. Isso já lá vai! Agora é só, __Motinhas, Helicópteros, Pcs., Consolas, etc., e este etc. quer dizer daí para cima!

                                                             8

Janeiro, de dois mil e sete. O Ministro da saúde do Governo de Portugal, mandou instalar umas maquinetas para que os médicos “assinem” o ponto por reconhecimento digital do dedo do próprio. Gerou-se logo um burburinho tal, que ainda vai no adro e tendo em conta as ameaças de medidas drásticas que os tais proferiram, ainda vai dar muito que falar.

Está circulando um rumor que diz que:

__ Como os médicos escrevem tal mal, o Ministro não entendia o que lia no velho sistema do livro de ponto.

Ficava tão confuso com os rabiscos que lá encontrava escarrapachados, que ficava sem saber se eram assinaturas do respectivo ponto, ou se eram recados deixados na véspera, ao “fiscalizador” do dia seguinte. Coisas do género:

“ Aguenta aí que já venho“

“ Olha, vou ali e já volto”

“ É pá, aguenta isso aí que hoje vou chegar um nadinha mais tarde”

                                                          9

Hoje, a minha querida e acutilante, revista Visão traz-me uma coisa engraçada.

Mostra os exemplos de pessoas que nasceram em berços de “pau duro e frio “, e que com muito trabalho, persistência e sacrifício, conseguiram se formar superiormente. Foi um que trabalhou à jorna e chegou a Ministro. Mas o mais impressionante é o exemplo de um outro que de pastor de vacas, estudando à noite, chegou a médico!

Levantava-se cedo. Ia de égua, (que até era cega de um olho e do outro para lá caminhava, porque com esse também pouco enxergava), ia repito, montado na dita cuja, e aproveitava o tempo que gastava nessa longas viagens até às pastagens para estudar. Imaginemo-nos em cima duma cavalgadura a baloiçar, (sim que não é coisa de bólide caro com boa suspensão nem coisa de avião), com os olhos ora para a esquerda, ora para a direita ao ritmo da batida dos cascos da coitada. Depois de executada esta difícil tarefa ainda tinha que mungir duas vezes, (pela manhã e pela tarde) uns bons pares de vacas.

Um outro levantava-se cedo, três e tal da matina, cuidava da padaria do pai e também estudou de noite.

A estes sim, se o usasse tiraria o meu chapéu, Estes merecem tudo aquilo que têm.

Agora, há por aí uns rapazecos que se arrastam pelos corredores das escolas derreados com o peso dos livros que contrariados passeiam. A gastarem a mesada do velho! E a matutarem qual a melhor canção do bandido, qual será a que melhor levará o velhote à certa para ver se conseguem mais uns trocados. “Porque a “bomba” precisa de pneus novos. E há ainda que contar com os “drinks” e os “drunfes” da noitada.”

Estes, a meu ver, são uns parasitas que não merecem a água que bebem. Digam-me o que disserem, quero lá saber?! Está dito, está dito e pronto, ponto final. 

                                               

Deixe um Comentário »

Ainda sem comentários.

RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Create a free website or blog at WordPress.com.

%d bloggers like this: